A MEMÓRIA NA ORDEM DO ESCRITO - Das Práticas Letradas dos Séculos xvi e xviii à Literatura Moderna

MÁRCIO RICARDO COELHO MUNIZ

A beleza, os saberes, as invenções e as infinitas histórias que as literaturas antigas guardam regiam-se por um ordenamento particular, um modo do fazer literário que uma longeva e rigorosa tratadística cuidou de sistematizar e que uma diversidade de práticas letradas tratou de exercitar e divulgar. O melhor caminho para bem apreciar essas literaturas antigas é acompanhar-se daquelas artes retóricas e poéticas que regravam o exercício literário do período. É o que nos propõem os estudos reunidos neste volume: exposição e discussão de práticas letradas na América portuguesa e na Ibéria dos séculos XVI a XVIII, mediadas pelos preceitos e técnicas que as ordenam.

Sumário:

 

7 Apresentação – Marcello Moreira

 

13 João Adolfo Hansen – Alguns preceitos e técnicas para a invenção

de retratos do gênero epidítico ou demonstrativo

 

29 Marcello Moreira e Suzany Silva Batista – A arte de compor

retratos satíricos: emulação no corpus poético atribuído a Gregório

de Matos e Guerra

 

47 Andrea Daher e Luiz César de Sá – A cena monumental de

Valladolid

 

67 Marcia Arruda Franco – Discurso elegíaco pela morte e doença do

pai de D. Sebastião

 

91 Marcelo Lachat – Os monstros da sátira bocagiana

 

111 Maria do Socorro Fernandes de Carvalho – Estudo introdutório da

preceptiva dos gêneros mistos

 

145 Sheila Moura Hue – Caetano Lopes de Moura, “natural da Bahia”,

“tradutor das obras de Walter Scott” e editor de Os Lusíadas

 

161 João Dionísio – Dinastia sensível. Sobre um aspecto da memória

de D. João VI em Portugal no séc. XX

 

177 Anexo

 

187 Sobre os Autores

Capa_Marcelo Moreira_04_11_21.jpg

​ISBN: 978-65-86255-64-5
Formato: 16x23 cm​
​Paginas: 190

​Preço:R$ 45,00