ESCRAVIDÃO E PÓS-ABOLIÇÃO NO VALE DO PARAÍBA PAULISTA

Maria Aparecida Papali

Valéria Regina Zanetti

Este livro oferece aos especialistas e interessados em geral um estudo abrangente sobre uma questão fundamental da história do Brasil: a escravidão e suas repercussões econômicas, políticas, sociais e culturais na sociedade brasileira. Penetrar nos meandros das relações que pautaram a escravidão no Vale do Paraíba Paulista, região de maior e mais prolongada resistência à abolição da escravatura no Brasil, é uma forma de compreender o quadro atual e de perceber os fatos sociais como resultantes de um longo processo histórico, permeado sim de mudanças e transformações, mas assentado também em permanências, que estruturam o racismo presente em nossa sociedade. Papali e Zanetti, organizadoras do livro, com a costumeira reflexão sobre o papel que tem como historiadoras, acolhem problemas da ordem do dia e chama ao compromisso uma plêiade de estudioso(a)s preocupado(a)s em promover um balanço dos mais de 133 anos da abolição em alguns municípios do Vale do Paraíba Paulista, eixo centralizador das relações escravistas no período imperial. O livro está organizado em duas partes. A primeira traz a ESCRAVIDÃO NO VALE DO PARAÍBA PAULISTA, analisada a partir das centenas de processos crimes que desnudaram as diferentes formas de resistência da população escrava do Vale, na tentativa, quase todas frustradas, de negar sua condição de coisa, dada à rigidez dos aparelhos repressores e da sempre eficiente coisificação social promovida pelos valores estigmatizadores da sociedade escravocrata. De forma individual ou coletiva, fugas, assassinatos e a luta pelos vagos e parcos direitos dos escravizados levavam às estratégias diárias de busca pela liberdade. Reduto dos cafeicultores, o vale paulista foi palco de políticas conservadoras e de severas críticas e atitudes em relação àqueles que procuravam defender a abolição e o fim da escravidão. A segunda parte do livro, PÓS-ABOLIÇÃO NO VALE DO PARAÍBA PAULISTA, traz um repertório das tramas e estratégias utilizadas pelos escravocratas em manter, mesmo que abolidas, as relações de trabalho sob regime escravista. Por meio das tutelas das crianças filhas das mães pretas, solteiras e pobres, muitos contratantes passaram a enxergar nesse segmento a forma de substituição da mão de obra escrava egressa da escravidão. Alvos de pessoas inescrupulosas que se travestiram de tutores bem-intencionados, as crianças tuteladas, sob condições de vida e trabalho análogos à escravidão, ressurgem das fontes jurídicas, desnudando as artimanhas que encobriam a verdadeira face escravista desses senhores, ávidos em explorar a mão de obra das crianças apartadas do convívio de suas mães. Assim como seus pais, essas crianças resistiram, deixando-nos, por meio de seus rastros nos meandros jurídicos, evidências daquilo que os negacionistas tentam não reconhecer: a escravidão não só persiste como ela é escancarada nas fontes primárias. Dar poder a essas fontes e, por meio delas, visibilizar a luta de mulheres, homens e crianças que viveram no Vale é um dos propósitos deste livro.

Sumário:

 

9 Apresentação

 

11 PREFÁCIO

 

Flávio Gomes

 

PRIMEIRA PARTE: ESCRAVIDÃO NO VALE DO PARAÍBA

PAULISTA

 

19 1. RESISTÊNCIA ESCRAVA EM TAUBATÉ: HISTÓRIA DE UM

LEVANTE

Jamile Mara Ferreira Luiz Silva, Maria Odete de Oliveira Ragazini,

Valéria Regina Zanetti

 

31 2. ASSASSINATO DE FEITOR EM JACAREÍ EM 1881: “VOCÊ DIZIA

QUE EU NÃO ERA HOMEM, MAS SOU HOMEM DE UMA VEZ”

Juliana Eliza Viana, Agda Seixas Carvalho, Maria Aparecida Papali

 

55 3. COMPLEXIDADE DO MUNDO ESCRAVISTA: AUTONOMIA E

FUGA NA CIDADE DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS (1856/1883)

Ana Paula Pereira da Silva Pescalini e Maria Aparecida Papali

 

71 4. ESCRAVIZADOS EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS: A BUSCA PELA

LIBERDADE JURÍDICA

Daniele Siqueira Estrela, Maria Aparecida Papali, Valéria Regina

Zanetti

 

93 5. AÇÕES DE LIBERDADE DOS SEXAGENÁRIOS EM SÃO JOSÉ

DOS CAMPOS (1887)

Alex Junio Candido, Valéria Regina Zanetti

 

109 6. ABOLICIONISMO EM JACAREÍ NA DÉCADA DE 1880

Andressa Capucci Ferreira

 

121 7. ABOLIÇÃO, ABOLICIONISMO, ABOLICIONISTAS E EMANCIPAÇÃO

NO DICIONÁRIO DA ESCRAVIDÃO NEGRA DE

CLÓVIS MOURA

Cleber Santos Vieira

 

SEGUNDA PARTE: PÓS-ABOLIÇÃO NO VALE DO PARAÍBA

PAULISTA

 

135 8. COLÔNIA ORFANOLÓGICA EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

(1888-1907)

Brenda Letícia de Souza Pinto e Maria Aparecida Papali

 

155 9. MATERNIDADE CONTESTADA: LUTA E RESISTÊNCIA DA

MULHER NO PÓS-ABOLIÇÃO EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS E

PINDAMONHANGABA (1888-1891)

Sara Carolina Noce Bortoncello, Luiz Gabriel Xavier de Almeida,

Brenda Letícia de Souza Pinto, Maria Aparecida Papali

 

167 10. TUTELAS E FUGAS EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS E

PINDAMONHANGABA

Ana Carolina Alves da Silva, Henrique de Paiva, Wanderson Emanoel

dos Santos, Maria Aparecida Papali

 

183 11. A LIBERDADE TUTELADA: ENREDOS FAMILIARES NO PÓSABOLIÇÃO

EM PINDAMONHANGABA (1890)

Mateus Henrique Obrist Castilho, Estefânia Knotz Canguçú Fraga

 

193 12. ESPIRITISMO E PÓS-ABOLIÇÃO EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

Alberto Morgado Junior, Maria Aparecida Papali, Valéria Regina

Zanetti

 

207 13. TRAMAS TUTELARES E SEPARAÇÃO DE FAMÍLIA NEGRA

NO PÓS-ABOLIÇÃO EM PINDAMONHANGABA (1888-1898)

Mateus Henrique Obristi Castilho, Estefânia Knotz Canguçú Fraga,

Maria Aparecida Papali

 

219 14. TUTELAS E SOLDADAS: IMPOSIÇÃO DE LIMITES ÀS MÃES

LIBERTAS NO PÓS-ABOLIÇÃO

Raquel de Souza Martins Lima, Sara Carolina Noce Bortoncello,

Valéria Regina Zanetti, Maria Aparecida Papali

 

239 15. “A MORAL E OS BONS COSTUMES”: SOBRE O COMPORTAMENTO

“IRREGULAR E OFENSIVO” DAS ÓRFÃS DE SÃO

JOSÉ DOS CAMPOS E JACAREÍ NO FINAL DO SÉCULO XIX

Maria Helena Alves da Silva, Maria Aparecida Papali, Valéria Regina

Zanetti

 

251 16. EM DEFESA DA LIBERDADE: O PÓS-ABOLIÇÃO NO JORNAL

GAZETA PAULISTA DE GUARATINGUETÁ EM 1907

Alice Junqueira Mota, Maria Aparecida Papali,Valéria Regina Zanetti

 

261 17. JONGO NO PASSADO E NO PRESENTE: COMUNICAÇÃO E

EDUCAÇÃO DAS RELAÇÕES ÉTNICOS RACIAIS

Estefânia Knotz Canguçú Fraga, Zuleika Stefânia Sabino Roque

 

277 18. MOVIMENTO DAS COMUNIDADES NEGRAS EM SÃO JOSÉ

DOS CAMPOS

Viviana Mendes Lima, José Aílton Rodrigues dos Santos

 

307 19. CIÊNCIA E RACISMO NO BRASIL NO SÉCULO XIX

Maria José Acedo del Olmo

 

319 20. O ENSINO DA CULTURA AFRO-BRASILEIRA EM SALA DE

AULA

Ana Enedi Prince Silva, Natanael Francis Silva

 

341 SOBRE AS ORGANIZADORAS

 

343 SOBRE OS AUTORES

Capa_ PAPALI-ZANETTI_ 25_02_22 (1).jpg

​ISBN: 978-65-86255-69-0
Formato: 16x23 cm​
​Paginas: 346

​Preço:R$ 55,00