Foucault, feminismo e subjetividade

 

Margaret A. McLaren

 

Abordando questões centrais no debate sobre a utilidade de Foucault para a política, incluindo sua rejeição às normas universais, sua concepção de poder e saber-poder, sua aparente posição contraditória sobre a subjetividade e sua resistência em usar a identidade como uma categoria política, a autora argumenta que Foucault emprega uma concepção de subjetividade corporificada adequada ao feminismo. Ela aplica a noção de práticas de si de Foucault às práticas feministas contemporâneas, como a conscientização e a escrita de si, e conclui que a ligação entre a transformação de si e a transformação social que Foucault teoriza como a ligação entre a subjetividade e o institucional e as normas sociais é crucial para a teoria e política feminista.


 

 

 

​ISBN: 978-85-8499-061-0
Formato:16x23 cm​
​Paginas: 284
​Preço:R$ 50,00