Tel: 11-2365-0744 / 94898-0000 / 99637-6186

Mail: Joaquim@intermeioscultural.com.br

​Mail: Vendas@intermeioscultural.com.br

 

Horário de Funcionamento

Segunda à Sexta

10.00h - 18.00h

  • w-googleplus
  • w-facebook

© 2015

Gênero e ideologia entre os evangélicos brasileiros

Robson da Costa de Souza

“‘Gênero’ é um dos terrenos contemporâneos do político – ou seja, da dimensão da atividade humana que dá conta da emergência de novas formas de ordenamento da sociedade a partir da contestação de formas hegemônicas ou de formas impostas pela força, duráveis ou não. (…) Este trabalho se coloca a questão de como captar, na dimensão micro da tomada de consciência individual de pessoas marcadas pela referência religiosa, os impactos e errâncias da ‘categoria gênero’. (…) Me coloco em ampla simpatia pelo esforço analítico que o/a leitor/a tem diante de si, e com as luzes que lança sobre um campo em que o alarido contra o gênero é, hoje, quase ensurdecedor. Um campo em que nem bem se havia criado um espaço de tratamento público e acadêmico digno, parece novamente sacudido, de dentro e de fora, contra os ringues da denúncia, da desconfiança, da rejeição.”

Joanildo Burity

SUMÁRIO

Apresentação

 

Introdução

 

Capítulo 1 – Modernidade, protestantismo e “desencantamento do mundo”

1.1 Racionalização religiosa, “eticização” e subjetivismo moderno

1.2 Secularização, naturalização da dominação e consolidação do Estado moderno

1.3 O “paradigma da modernização” nas análises sobre o pentecostalismo

1.4 Pentecostalismo brasileiro e redefinição das subjetividades femininas e masculina

 

Capítulo 2 – Religião, gênero e hegemonia: Uma contribuição teórica à análise sobre a condição feminina no protestantismo brasileiro

2.1 Religião, “minorias” e direitos humanos – Tematizando uma questão marcada por polêmicas, imprecisões e incompreensões

2.2 Gênero e “práticas discursivas” – breves considerações teóricas na interface com a temática da “religião pública”

 

Capítulo 3 – As percepções das lideranças religiosas sobre as relações de gênero

3.1 O discurso dos pastores assembleianos: a celebração da “diferença”

3.2 O discurso das lideranças presbiterianas: o medo da “indiferenciação” combinado com a “ética da transgressão”

 

Capítulo 4 – Família, religião e (des)obediência – Percepções de mulheres presbiterianas a respeito das relações sociais de gênero

 

Capítulo 5 – Percepções de mulheres assembleianas a respeito das relações sociais de gênero

 

Capítulo 6 – Religião, gênero e habilidades sociais: uma análise acerca da condição feminina no protestantismo brasileiro

6.1 A questão de gênero na interface com a temática do pertencimento religioso

6.2 As evangélicas progressistas no âmbito das redes religiosas de ativismo

Considerações finais

 

Referências

 

ANEXOS

​ISBN: 978-85-8499-163-1
Formato: 16x23 cm​
​Paginas: 232

​Preço:R$ 48,00